Reciclar não é um bicho de sete cabeças

Para reciclar não há necessidade de separar os diversos tipos de material. Basta deixar um saco para o que pode ser reaproveitado e outro para resíduos comuns, como restos de comida.

Os principais materiais recicláveis são :
metal, vidro, plástico e papel.

Nas redes de supermercados, como o Grupo Pão de Açúcar e Wal-Mart, os consumidores podem depositar plástico, papel, metal, vidro e óleo. A maioria das lojas tem recipientes para os resíduos reciclados que são aproveitados por cooperativas de catadores e ONGs de reaproveitamento.

Dos materiais reciclados, as pilhas e baterias usadas merecem mais atenção. Elas contêm metais pesados altamente tóxicos, como cádmio, chumbo e mercúrio. Estima-se que no Brasil, são vendidos 800 milhões de baterias e pilhas por ano, que podem contaminar o solo e a água, causando sérios problemas de saúde.

Além dos supermercados, as lojas de celulares são obrigadas a receber as baterias e aparelhos usados. Os equipamentos são encaminhados ao fabricante, que pode reaproveitar algumas das peças e dar um destino apropriado às não reutilizáveis. Também as lojas da Drogaria São Paulo recolhem pilhas usadas.

O óleo de cozinha é outro vilão. Um litro deste material quando jogado no ralo da pia pode contaminar até 20.000 litros de água, além de aumentar em até 45% os custos de tratamento e provocar o entupimento das tubulações nas redes de esgoto. Para transformá-lo em sabão, coloque em garrafas plásticas e leve até os supermercados que contam com postos de reciclagem destinado ao produto.

Outro produto que pode ser reciclado é o pneu. Todos os meses 12.000 toneladas de pneus sem possibilidade de recauchutagem são coletados para reciclagem na cidade. O Programa de Coleta e Destinação de Pneus Inservíveis da Reciclanip, uma entidade formada pelos fabricantes que transforma-os em materiais como solado de sapato e borracha de vedação. Há uma lista de pontos de coleta no site http://www.reciclanip.com.br/

As lâmpadas fluorescentes, como contêm mercúrio em sua composição química, exigem muito cuidado ao ser descartadas. Poucas empresas fazem a reciclagem ? Uma delas é a Apliquim (http://www.apliquim.com.br/). O produto quanto tratado pode ser usado como pastilhas e materiais de construções. Já as lâmpadas incandescentes convencionais podem ser depositadas nos aterros.

Já os isopores podem ser incluídos no recipiente dos papeis. Sozinho não polui nem contamina a terra, mas como leva centenas de anos para se decompor, acaba ocupando muito espaço, diminuindo a área útil dos lixões e eles podem ser reutilizados pelas empresas de eletroeletrônicos e alimentos (para as bandejinhas).

MATERIAIS QUE NÃO PODEM SER RECICLADOS :

Cerâmicas, por exemplo, não costumam ser recicladas. Constam nesta lista também os objetos de acrílico, papéis plastificados (como o das embalagens de biscoito), papel-carbono, papel higiênico, fotografias, fitas e etiquetas adesivas, bitucas de cigarro, fraldas, absorventes e guardanapos.

Fonte : Revista ZAP (26/10/2009)

Sobre a reciclage da bituca de papel, veja uma matéria da Folha de São Paulo, Caderno Equilibrio, datada de 22/04/2004), clicando aqui.

O que você está esperando
para começar a reciclar ?

1 deixe seu comentário:

Riomorar Rio de Janeiro 19 de maio de 2015 13:49  

Olá, tudo bem!
Muito bom o artigo.
Aproveitando o espaço dos comentários aqui no blog peço licença ao autor(a) para convidar a todos para acessar o meu site: Riomorar Consultoria Imobiliária >> http://www.riomorar.com.br/ - Imóveis em Rio de Janeiro RJ.

Postar um comentário

Pesquisar

VIDEO Respeite = Proteja

Loading...
Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores