A conta do clima

Países divergem sobre pagamento da conta do clima

Al Gore apresentou dois novos relatórios sobre o degelo do Ártico, preparados por cientistas do Instituto Polar da Noruega. Na próxima década, o gelo da região pode desaparecer por completo no verão.

Mais uma vez, não houve acordo sobre uma questão: quem deve pagar a conta das medidas a serem tomadas ?

O Nobel da Paz, Al Gore, trouxe dois novos relatórios sobre o degelo do Ártico, preparados por cientistas do Instituto Polar da Noruega.

Entre os anos de 2000 e de 2007, os cientistas têm observado uma redução da calota polar, durante o verão no Hemisfério Norte.

Em 2007, o gelo ocupou a menor área já registrada. Mas, no ano seguinte, a área aumentou. E cresceu ainda mais em 2009.

Mesmo assim, ficou 24% menor do que a média observada entre 1979 e 2000.

Segundo os cientistas citados por Al Gore, a área realmente aumentou nos últimos 2 anos, só que a camada de gelo ficou bem mais fina.

Nesse ritmo, disse Gore, já na próxima década o gelo pode desaparecer por completo no verão. Outro estudo divulgado nesta segunda em Copenhague diz respeito ao Brasil.

Feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, o Inpe, e pelo Centro de Meteorologia Britânico, mostra que as temperaturas brasileiras vão subir mais do que a média do planeta.

Quando o resto do mundo atingir 1,8ºC de acréscimo, o Brasil chegará a 2ºC.
As chuvas vão aumentar no Sul, e diminuir 15% no Vale do Rio São Francisco, e 12% na Amazônia.

No pior cenário, Amazônia e Vale do São Francisco podem perder quase metade do volume de chuva.

Nesse ponto, a destruição da floresta chega a um ciclo irreversível, diz o chefe da pesquisa, Richard Betts.

É que até agora os ricos não apresentaram o dinheiro que vai ser oferecido para os pobres se adaptarem às mudanças do clima.

Além disso, os ricos querem que países emergentes, como o Brasil, China e Índia, também ajudem com a maior parte desse financiamento.

O governo brasileiro tem sido contra, por considerar que quem mais poluiu tem que arcar com os custos.

O governador de São Paulo, José Serra, do PSDB, tem outra opinião. "O Brasil devia contribuir, porque se o Brasil se dispõe a fazer, e é um país em desenvolvimento, sem dúvida nenhuma vai ampliar a pressão política sobre os países desenvolvidos, que são os que fizeram a grande poluição do mundo. São os principais responsáveis pelo efeito estufa. Vai ser uma pressão a eles, para que compareçam com recursos substanciais", disse Serra.

A senadora Marina Silva, do PV, ex-ministra do Meio Ambiente, também defendeu que o Brasil entre com recursos. “O Brasil, que até empresta recursos para o FMI, poderia fazer um gesto e colocar nessa cesta em defesa do planeta talvez, quem sabe, US$ 1 bilhão para fazer com que os demais países também se sintam responsáveis, principalmente os desenvolvidos, pelas emissões históricas”, disse Marina.


Fonte: Globo.com/JN - edição do dia 14/12/2009 RSS

0 deixe seu comentário:

Postar um comentário

Pesquisar

VIDEO Respeite = Proteja

Loading...
Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores